Publicado em 21 de março de 2013 às 12:11

Aeroporto de Congonhas influencia mercado de imóveis

A escolha do local para a instalação do Aeroporto de Congonhas, inaugurado em 1936 na Zona Sul da cidade de São Paulo (SP), se deu exatamente por ser uma área desocupada, plana e com boa visibilidade. E, também, sem problemas de drenagem, pois seria uma opção ao Campo de Marte, localizado na Zona Norte da cidade de São Paulo e muito próximo ao Rio Tietê – os riscos de inundação eram frequentes. No entanto, o avanço da população paulistana e de tudo o que há em torno dela transformaram a região do novo aeroporto em um lugar bem diferente. Para se ter ideia, a metrópole tem hoje mais de 11 milhões de habitantes, enquanto que, nos anos 1940, a população nacional era de pouco mais de 40 milhões.

Por falar em quantidade de pessoas, o número de passageiros que trafega por Congonhas é um dado bastante significativo para descrever a importância deste aeroporto. De acordo com levantamento da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), em 2012, foram mais de 16,7 milhões de usuários. Parte dessa população itinerante é formada por executivos que de tanto viajar para São Paulo não seria nada mal ter um local fixo para se hospedar na cidade. Próximo do aeroporto, então, muito melhor.

Esse é um dos motivos pelos quais o mercado de empreendimentos imobiliários mais compactos tem crescido na região onde está o Aeroporto de Congonhas. Dados de uma pesquisa realizada pela empresa Lopes Inteligência de Mercado revelam que entre os imóveis em São Paulo SP, especificamente nessa região, 54,3% das 1.131unidades lançadas em uma área de até um quilômetro do aeroporto, de janeiro de 2008 e outubro de 2012, era de estúdios e apartamentos com apenas um dormitório.

Tal cenário é bem distinto do que ocorria há cerca de pouco mais de dez anos, quando hotéis e, em seguida, condomínios residenciais de alto padrão eram o grande negócio. Já existe até quem descobriu nessa mudança uma nova oportunidade de negócios. São pessoas com recursos para investimento que estão comprando os tais imóveis compactos para alugar. Fator interessante é que esse tipo de apartamento não concorre com os hotéis, pois o público é diferente.

O mercado também é favorecido por obras de infraestrutura que já estão em andamento. A exemplo da Linha 17 – Ouro do Metrô, monotrilho que ligará o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, ao Aeroporto de Congonhas. Certamente, a Copa do Mundo, que acontece em 2014 no Brasil – com algumas partidas em São Paulo – servirá como estímulo para esse segmento.